Folheado e banhado a ouro: conheça as diferenças! - Vanessa Prado Folheado e banhado a ouro: quais são as diferenças entre as duas técnicas? https://www.vanessaprado.com.br/uploads/images/2021/03/folheado-e-banhado-a-ouro-quais-sao-as-diferencas-entre-as-duas-tecnicas-1616085500.jpg
Folheado e banhado a ouro: conheça as diferenças! - Vanessa Prado
Vanessa Prado
2021-03-18 13:31:00
1 Home https://www.vanessaprado.com.br
Minhas Compras
Você adicionou a sua lista de compras. O que deseja fazer agora?
Continuar Comprando! Fechar Compra!
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Falta R$149.90 para frete grátis

Falta R$149.90 para frete grátis


Folheado e banhado a ouro: quais são as diferenças entre as duas técnicas?

Se você ama acessórios, com certeza já se deparou com brincos, colares, anéis ou pulseiras folheados e banhados a ouro. Muita gente usa os dois termos como sinônimos – e, de fato, as peças são bem semelhantes no visual – mas na realidade, os nomes representam técnicas de finalização de semijoias bem diferentes!

Hoje, o blog Vanessa Prado te mostra as diferenças entre banhado e folheado a ouro de maneira bem didática. Esse conhecimento é importante para quem quer comprar suas semijoias com mais sabedoria, garantindo a melhor qualidade possível!

Se você é do time das revendedoras de semijoias, esse é o momento de ampliar seu repertório de informações para responder a todas as dúvidas da sua cliente com propriedade. Vem conferir! ;)

O que é banhado e folheado a ouro?

Os dois processos possuem o mesmo objetivo: fornecer à peça – que pode ser uma jóia ou qualquer outro objeto – uma camada externa de metal precioso, que neste caso é o ouro. O efeito estético das duas técnicas é bem parecido, quase idêntico.

Folhear a ouro, no entanto, significa aplicar uma folha bem fina do metal sobre uma superfície e aplicar pressão suficiente para que o ouro fique incorporado definitivamente. O mesmo processo também é chamado de chapeamento.

Essa técnica é bastante antiga e chegou ao seu auge durante o período Barroco, quando foi muito usada na douração de esculturas em madeira. Aqui no Brasil ainda existem igrejas barrocas com altares inteiros folheados a ouro! O visual é de tirar o fôlego.

Como você já deve estar imaginando, o processo de folheação é minucioso, demorado, e exige muita atenção do artesão, que nem sempre consegue atingir reentrâncias e detalhes muito pequenos das peças. A durabilidade da cobertura folheada também pode deixar a desejar, em especial quando mal executada. Por esses motivos, semijoias folheadas a ouro são cada vez menos produzidas. 

Uma peça banhada a ouro, por outro lado, ganha sua camada de metal precioso por um processo bem diferente, chamado galvanização ou galvanoplastia. Essa técnica reveste a semijoia através de uma reação química que acontece na presença de corrente elétrica. 

colar-com-pingente-em-sao-jorge-banhado-a-ouro-18k

Falando assim parece complexo, mas o banho de ouro é mais rápido e prático que a folheação. Sua finalização também é mais uniforme e a durabilidade é muito superior. Quer saber passo a passo como se faz a galvanoplastia? Olha só:

Como acontece a galvanoplastia?

Na técnica de galvanoplastia o “banho” da semijoia é literal! O químico mergulha a peça base em um líquido que contém sais e o próprio metal nobre, que pode ser o ródio, a prata, o cobre ou o ouro, nosso queridinho.

Enquanto submersa, uma corrente elétrica é fornecida à peça e o ouro cria uma camada uniforme sobre a semijoia. Por acontecer em processo químico, a fixação é excelente. O banho pode ser feito várias vezes e, quanto maior o tempo de exposição à solução, mais robusta será a camada de ouro. 

E você sabia? Para ser considerada semijoia, uma peça precisa possuir uma camada de metal nobre de no mínimo 0,02mm. Anéis, colares e brincos com números menores são considerados bijuterias, e não recebem garantia.

Folheado e banhado: qual é o melhor?

Tanto os acessórios banhados quanto as peças folheadas são consideradas semijoias e, se compradas de um fornecedor confiável, vêm com 100% de garantia. Mesmo assim, não podemos dizer que se trata da mesma coisa. 

Hoje, as peças banhadas a ouro são muito mais populares e representam quase a totalidade do mercado de semijoias. Isso se deve à praticidade da produção e durabilidade da finalização, sem contar na versatilidade do processo, que pode produzir peças cromadas, prateadas e rodinadas. 

Também é possível dizer que as semijoias banhadas são mais valiosas a depender da espessura da camada de ouro que recebeu durante a galvanização. As peças folheadas sempre possuem a mesma espessura e costumam exibir designs menos imbricados devido a dificuldade de aplicação.

É por isso que na Vanessa Prado optamos pela galvanização das nossas peças! Todas passam pelo mesmo processo cuidadoso de banho a ouro 18K ou ródio branco, com espessura adequada e controle de qualidade atento. Depois que chegam à sua casa ainda contam com garantia integral de 6 meses – tudo pra que você use seu acessório por muito mais tempo, sem preocupações.

E aí, entendeu a diferença entre banhado e folheado? A gente sabe que o mundo das semijoias é cheio de descobertas e estamos aqui para te guiar nesse universo tão fascinante!

732-brinco-ear-hook-2-fios-lisos-com-ponto-de-luz-banhado-a-ouro-18k

Para ler sempre conteúdos que tenham cada vez mais a sua cara, que tal enviar suas dúvidas pra gente na sessão de comentários? Converse conosco e diga quais temas quer ver por! Vamos adorar ler suas participações. 

Nos vemos no próximo post! <3

Olá, deixe seu comentário para Folheado e banhado a ouro: conheça as diferenças!

Enviando Comentário Fechar :/

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
Receba as melhores novidades e promoções!